Eu finalmente estou jogando: The Witcher

Eu finalmente estou jogando: The Witcher

24 de outubro de 2018 0 Por Davidson Prata

O que é o “Eu finalmente estou Jogando”?

Esse quadro se trata da minha experiência ao jogar alguns títulos já considerados clássicos, embora não necessariamente datados*. Vou escrever e gravar gameplay para o nosso recém criado canal do YouTube. Vale ressaltar que isso será apenas o relato da minha experiência e eu não vou necessariamente jogar o jogo inteiro, embora seja a minha intenção inicial. Caso isto acorra, irei escrever um “Eu finalmente joguei: The Witcher”.

O Jogo

Eu finalmente estou jogando The Witcher: Enhanced Edition Director’s Cut. The Witcher é um RPG de ação desenvolvido pela CD Projekt RED e publicado originalmente em 2007 pela Atari. Baseado na série de livros Poloneses de mesmo, do escritor Andrzej Sapkowski.

As minhas primeiras impressões

Intro de The Witcher: Enhanced Edition Director's Cut.

Logo na introdução, embora looonga, o jogo me pegou! Achei interessantíssimo os acontecimentos inicias e gostei bastante da cutscene e o CGI envelheceu bem. Pois bem, os primeiros eventos acontecem e eu finalmente estava em ação. E então:

Yeeeeaaahhhh, finalmente estou jogando esse clássico. Achei que a intro não iria acabar nunca!

Ué, é isso mesmo?

Que gameplay travado é esse?

OK! O CGI pode não estar datada, mas o gameplay…

Antes de tudo eu tenho que dizer, é o gameplay não é prazeroso. Não mesmo! Enfim, já que estou aqui e comprei essa “bagaça” eu vou jogar. E admito, eu precisei dar uma chance para o jogo, mas ele precisou só de “uma horinha” pra me pegar. A história é intrigante, o sistema de escolhas e consequências é super curioso e nos deixa vidrado no enredo.

Como me sinto jogando The Witcher?

Passado o primeiro trauma da jogabilidade o jogo me prendeu. Eu acabei me acostumando e só estava interessado em saber mais sobre esse mundo, os personagens e as consequências que as minhas escolhas iriam me trazer.

O jogo as vezes se torna cansativo, algumas side quests são realmente cansativas, porém há outras mais empolgantes, intrigantes e divertidas que a própria narrativa principal. The Witcher é um bom jogo com um mundo incrivelmente rico que fez com que eu ignorasse seus problemas.

*É necessário separar o conceito de datado (velho e ultrapassado) de datado (produto de uma determinada época) com o intuito de evitar um erro bem comum. Faço essa distinção porque fui advertido pelo nosso colaborador e Professor de História Jorge Sobrinho (leia-se: xingado e ameaçado de agressão física) ao usar o termo datado. Neste texto, me refiro a um produto de uma determinada época que pode não ser mais tão divertido para quem o experiencia hoje sem (re)calibrar as suas expectativas de jogabilidade, gráficos e som na hora de encarar um game fora de sua época.